Informação sobre doenças da tireoide, causas, sintomas e tratamento das doenças da tireoide, incluindo os nódulos da tireoide.


Tireoidite Autoimune Crônica

A tireoidite autoimune crônica é a tireoidite mais frequente e constitui a causa mais comum de bócio e hipotireoidismo nos países em que a alimentação fornece um aporte suficiente de iodo. É considerada um exemplo clássico de doença autoimune específica de órgão. Também é designada por tireoidite linfocítica crónica ou tiroidite de Hashimoto, embora classicamente a última designação implique a presença de bócio, o que nem sempre acontece nesta patologia.
As principais manifestações clínicas são os sinais e sintomas de hipotireoidismo. Muito raramente pode haver alternância de hiper e hipotireoidismo. Na maioria dos doentes está presente um bócio firme, simétrico e indolor; cerca de 10% têm glândulas atróficas.
Analiticamente, destaca-se a presença de anticorpos anti-TPO, fortemente positivos em cerca de 90% dos casos; estes são o grande marcador da doença e actualmente são usados para definir a existência de uma tireoidite autoimune. Os anticorpos anti-Tg estão presentes em 20 a 50% dos doentes. A TSH está dentro dos valores de normalidade ou aumentada; muito raramente pode encontrar-se diminuída.
Sob o ponto de vista ecográfico, a tireoide apresenta um padrão heterogéneo de predomínio hipoecogénico, com istmo espessado. Por vezes estão presentes «pseudo-nódulos», imagens ecograficamente semelhantes a nódulos mas que se devem a alterações inflamatórias locais.
Estas imagens podem ser difíceis de distinguir dos verdadeiros nódulos da tireoide. Um aspecto importante é o carácter temporário destas imagens, dependentes da evolução do processo inflamatório, o que permite fazer a distinção dos nódulos através da repetição do exame com alguns meses de intervalo: se houver alterações importantes das características da imagem é porque estamos na presença de um «pseudo-nódulo» inofensivo. Na fase inicial do processo existem muitas vezes adenopatias cervicais de características inflamatórias.
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL